20.04.2019

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

QUEREM DAR GOLPE NO SINDINEVES

Maria Helena Soares, presidente do Sindicato dos Servidores de Ribeirão das Neves, considera-se traída por diretores que ingressaram em sua chapa na época da eleição “apenas para fazer política suja”.

Felipe Assis
Da FESEMPRE, em Belo Horizonte - MG.


30/10/2009 • 16h11


Como se não bastassem as dificuldades enfrentadas pelo servidor público em Ribeirão das Neves, que luta de modo incansável por melhores salários e condições dignas, o trabalhador agora tem de enfrentar os oportunistas. É esta a conclusão a que se chega ao ouvir o testemunho da atual presidente, Maria Helena Soares, que considera-se traída por parte de sua própria diretoria.

 

"Dizendo-se representantes dos servidores, esses oportunistas querem tomar o sindicato de forma golpista, dificultando ainda mais o momento, já turbulento na Prefeitura", aponta ela, em referência ao descaso com que a Administração vem tratando a categoria. A sindicalista esteve na sede da FESEMPRE nesta sexta-feira, 30, para articular junto ao Departamento Jurídico a melhor forma de defender-se dos ataques.  O orientador sindical "Sardinha" foi um dos que testemunhou o relato.

 

"A Maria Helena alega que o primeiro passo deles foi, de forma traiçoeira, compor a chapa junto com ela, pois sabiam que não tinham a menor chance de vencer o pleito. E agora eles vêm questionar a representatividade da combativa companheira, que é diretora da FESEMPRE e tem se mostrado uma pessoa confiável, digna e comprometida com a causa", considera, saindo em defesa da dirigente.

 

 

Incoerência

 

Para Sardinha,  a pergunta que fica no ar é por quê só agora questionam a atuação de Maria Helena, sendo que tiveram a oportunidade quando da candidatura das chapas para o novo mandato. "Há incoerência aí. Se quiserem se opor, têm o direito. Mas dentro da legalidade, disputando o voto legítimo do servidor, de forma democrática".

 

Sem perder as esperanças de justiça, a servidora e representante da categoria acusa os dissidentes de serem os responsáveis pelo fracasso na recente greve dos servidores da Saúde.

 

"Seus objetivos são pessoais, ou seja, querem usar o dinheiro do SINDINEVES para fazer política suja. Os golpistas e seus comparsas não se interessam pelo avanço da luta e pela união dos servidores, mas fazem uso da demagogia e da difamação para conquistar o poder a qualquer custo".

  • Voltar

  •  

Parceiros
Rua da Bahia, 1148 - 16º andar - Centro - Belo Horizonte | MG - CEP 30160-906 - 31 32742427
©2010 | 2018 FESEMPRE. Todos os direitos reservados.