22.08.2018

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

DESRESPEITO: COMEÇA PROCESSO DE TERCEIRIZAÇÃO DOS AUXILIARES DE SERVIÇOS GERAIS DO HOSPITAL MUNICIPAL
Denunciado em fevereiro deste ano, pelo Sintserpi, o processo de terceirização dos Auxiliares de Serviços Gerais do Hospital Municipal Eliane Martins já começou.
Luan Guedes
Da FESEMPRE, em Belo Horizonte - MG.


25/04/2018 • 10h04


 

Denunciado em fevereiro deste ano, pelo Sintserpi, o processo de terceirização dos Auxiliares de Serviços Gerais do Hospital Municipal Eliane Martins já começou. Em reunião realizada nesta sexta-feira, 20 de abril, no Hospital, com profissionais da categoria, o atual diretor, Renato Prado dos Santos, há um mês no cargo, se disse apenas portador da informação de que todos os trabalhadores da área deveriam se apresentar na Prefeitura, a partir de segunda, 23, de acordo com a escala de trabalho, para remanejamento. Não houve diálogo ou explicações. Numa total falta de respeito aos anos dedicados por muitos profissionais que ali trabalham. Mais uma prova da desvalorização do servidor público por parte da administração.

 

O Sindicato não conseguiu barrar o processo mas, aguarda que o MP julgue as irregularidades apontadas pela entidade. O ato também foi denunciado junto à Comissão de Saúde da Câmara. O edital para contratação de empresas para manutenção de limpeza do Hospital, lançado sem alarde no início do ano, foi avaliado pela equipe do Sintserpi e não atende às normas de segurança da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o paciente.

 

A Presidente do Sintserpi, Marcione Menezes, destaca que o Governo vem tentando terceirizar aos poucos todos os serviços da saúde. Começou na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), atingiu a Atenção Básica e agora o Hospital Municipal. “Trata-se de uma caça aos servidores públicos, retirando concursados e colocando processos seletivos ou contratos nos postos de Saúde”, retrata.

 

O Sintserpi aguarda o retorno do MP e garante que, caso o processo seja julgado como ilegal, os servidores concursados voltarão aos seus postos de trabalho.

 

Fonte: SINTSERPI

 

 

Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais
Assessoria de Comunicação - (31) 3274-2427
Email: jornalismo@fesempre.org.br
Curta nossa fan page: facebook.com/fesempreoficial

  • Voltar

  •  

Parceiros
Rua da Bahia, 1148 - 16º andar - Centro - Belo Horizonte | MG - CEP 30160-906 - 31 32742427
©2010 | 2018 FESEMPRE. Todos os direitos reservados.