19.11.2017

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

PRESIDENTE DA CSPB SE PRONUNCIA SOBRE O PLS Nº 116, QUE TRATA DA EXONERAÇÃO DO SERVIDOR PÚBLICO POR INSUFICIÊNCIA DE DESEMPENHO
Projeto foi aprovado pela a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal.
Bruno Menezes
Da FESEMPRE, em Belo Horizonte - MG.


05/10/2017 • 16h37

Informações complementares:

Município: Brasília - DF


 

 

 

O presidente da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil- CSPB, João Domingos Gomes dos Santos, divulgou vídeo para explicar a posição da Confederação sobre PLS nº116 nesta quinta-feira (5), o projeto foi aprovado pela a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado federal. Ele traz regras para a demissão de servidor público estável por “insuficiência de desempenho”, aplicáveis a todos os Poderes, nos níveis federal, estadual e municipal. A CSPB, atuará no Congresso para reverter os danos dessa aprovação – requerendo seu arquivamento e, em último caso, enfatizando o caráter de aprimoramento profissional no processo de avaliação de desempenho, não dando margens à perseguições de avaliadores contra avaliados.

 

A regulamentação tem por base o substitutivo apresentado pelo relator, senador Lasier Martins (PSD-RS), ao projeto de lei (PLS 116/2017) da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE). A matéria ainda passará por três comissões, a começar pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). No texto de Maria do Carmo, a responsabilidade pela avaliação de desempenho seria do chefe imediato de cada servidor. A justificar sua opção por transferir a tarefa a uma comissão, Lasier Martins afirmou que nem sempre o chefe imediato é um servidor estável, mas sim um comissionado sem vínculo efetivo com a administração pública.

 

O presidente, informou que a Confederação está preparada para barrar a PL 116 e tem certeza que o projeto não será aprovado este ano. Na ocasião, ele também defendeu mecanismos justos para garantir a produtividade dos servidores. “A entidade concorda com a criação de instrumentos que tragam melhoria e qualidade para o serviço público, mas um modelo de avaliação ranqueador, justo e sem possibilidade de exoneração que poderia deixar muitos servidores vulneráveis diante de sua chefia imediata”, explicou.

 

Se aprovada a matéria, será necessária a regulamentação através de leis e decretos específicos, tanto na esfera federal, quanto estaduais e municípios. Esse PL é autorizativo. Não é auto aplicado.

 

Enquanto isto, a CSPB continua na luta em defesa dos trabalhadores do Brasil, e aprofundará o debate com a sociedade a respeito da importância dos serviços públicos, dos servidores e de sua estabilidade para a melhor prestação dos serviços públicos e com dignidade para os servidores públicos.

 

Fonte: CSPB

 


Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais
Assessoria de Comunicação - (31) 3274-2427
Email: jornalismo@fesempre.org.br
Curta nossa fan page: facebook.com/fesempreoficial

  • Voltar

  •  

Parceiros
Rua da Bahia, 1148 - 16º andar - Centro - Belo Horizonte | MG - CEP 30160-906 - 31 32742427
©2010 | 2017 FESEMPRE. Todos os direitos reservados.